Soraya Vidya

O que é o Tantra?

A tradução original da palavra Tantra é expansão, liberação, tecido, tecer, que nos remete ao entendimento de sermos conectados numa grande teia da vida e à visão de unidade. O Tantra possui raízes na Índia antiga; possui vários aspectos e expressões como por exemplo Shivaísmo de Caxemira, Budismovajrayana, Tantra Yoga, a visão do mestre Osho, entre outras. Para todas essas abordagens, embora por métodos diferentes, o Tantra aborda a expansão de consciência e a transcendência.

Nossa abordagem é uma síntese de vários saberes incluindo a do mestre indiano Osho que trouxe uma visão tântrica afirmativa da vida, enraizada no amor e na meditação que abraça toda a experiência humana, desde o sexo à  supraconsciência.

Há muitas interpretações distorcidas sobre o que é o Tantra. Além disso, muitos pensam que o Tantra se reduz à possibilidade de um sexo melhor, mas ele é muito mais abrangente. A sexualidade com consciência é parte do Tantra que explora níveis mais sutis e profundos de conexão. Essa abordagem combina espiritualidade e sexualidade como uma plataforma para expansão de consciência. O ato sexual é apenas o começo, um portal para alcançar níveis mais elevados de energia. Mas para transcender ou para viver a sexualidade com melhor qualidade é preciso atravessar a experiência do sexo com naturalidade, sacralidade, experimentando os mistérios do corpo energético com consciência.

Sem repressões, distorções ou vergonha, mas com aceitação plena, inteireza, qualidade de Presença. Portanto a abordagem tântrica afeta todo o SER, a sua maneira de olhar a vida e de se relacionar. Trata- se de um caminho muito abrangente referente à vida como um todo – um convite a viver com espontaneidade, comunhão e abertura para a unificação e o êxtase com a existência.

O que fazemos nos workshops?

Um terapeuta em Tantra sintoniza com o grupo e com o campo energético vibrando na qualidade de unidade para transmitir os aspectos mais sutis e multidimensionais do Tantra. Envolvendo uma abertura, como um canal, para permitir o fluxo acontecer sem um roteiro rígido, mas uma dança natural integrando os aspectos feminino e masculino da vida, porque o Tantra ao mesmo tempo nos permite acessar a força e a sensibilidade.

Nesse trabalho, buscamos integrar a essência da tradição do Tantra, as meditações do clássico Vigyan Bhairav Tantra e outras vertentes de terapia corporal como Pulsation, Bioenergética, Neo-Tantra, a sabedoria Taoísta da Sexualidade, entre outras, para criar espaço interno que facilite a pulsação da vida. O trabalho inclui técnicas e meditações para liberar, expandir e circular mais energia por todo o corpo. As frequências de vibração energética mais elevadas facilitam a sintonia com o outro em vários níveis, além do corporal.

A melhor forma para conhecer o Tantra é através de uma imersão nessa arte, portanto a proposta do workshop é para desacelerar o ritmo, para refinar suas percepções, sensações e alcançar novos níveis de sensibilidade e reconexão. Tudo isso de uma forma muito acessível, numa transmissão contemporânea de forma vivencial. Exercícios para ajudá-lo a reconhecer que você é muito mais extenso, vivo e vasto do que normalmente você acessa. Todos estes são os caminhos que tem o “caminho tântrico” para ir ao silêncio, amor, prazer e celebração consciente da existência, de uma maneira além da dualidade, dentro e fora de você.

Eu vou aprender técnicas?

Sim, você aprende algumas técnicas e meditações, mas muito mais do que isso, você vai aprender através da experiência que deu origem à essa arte. Vamos explorar os princípios transformadores do Tantra. Hoje, existem muitos livros que descrevem exercícios do Tantra, mas não é através de livros que você vai atingir a consciência real e consequente transformação. A experiência do Tantra nunca pode ser medida como um exercício simples, pois vai muito além.

Numa jornada você tem a oportunidade de ter uma experiência direta que irá levá-lo a entender como a sua própria energia pode se mover de forma diferente, muito mais expansiva e consciente, com o suporte do campo energético que é formado durante o grupo. Quando você cria um espaço dentro de você o Tantra pode acontecer – e é quando você pode realmente experimentar uma verdade muito maior sobre a maneira de se relacionar consigo mesmo e com o mundo.

Tantra nunca pode ser forçado. Baseia-se profundamente na entrega para a energia no seu corpo e para a existência. Mais do que uma técnica, você vai aprender a estar presente e, assim, aprender a estar presente com o outro, incluindo sua sexualidade. Não se trata de se tornar um amante melhor, embora isso seja possível acontecer, mas primeiramente é sobre aprender a fazer amor com a vida.

Há contato físico?

Todas as meditações e práticas são para você experimentar em sua vida qual é a relação entre o seu poder e o movimento vital e sua consciência (capacidade de estar presente) e como conectar a energia sexual com o coração. Para isso, alguns exercícios, são feitos sozinho, outros em parceria, e outros em grupos.

Quando há contato físico, este não tem outra finalidade que a conscientização do corpo e a alma a fim de criar conexão num gesto, relaxado, honesto e cuidadoso. Alguns deles são atividades muito simples, que estão dirigidas basicamente a despertar o estado de atenção, relaxamento e presença. O Tantra lhe abre portas para se relacionar consigo mesmo, com o outro e com a existência e à expandir a verdade do seu coração e do seu corpo. Naturalmente, ao trazer essa qualidade para o sexo com o seu amante será maravilhoso e poderoso.

Mas primeiramente, precisamos entender noções básicas sobre a importância do toque na vida e também como criar espaço interno e externo para ele acontecer de forma adequada, assim como colocar limites quando não queremos que o contato aconteça.

E qual a importância do toque?

Na infância, ao ser tocado amorosamente com presença e ternura nos fez sentir que não estavamos sozinhos e essa sensação é sagrada. E na vida adulta, o que procuramos é essa conexão real, onde queremos nos sentir de fato conectados e compartilhando amor com o outro, sentir o suporte para expressar nosso ser real e isso também se dá quando sentimos realmente tocados pelo outro.

Há nudez no workshop? 

Esta é uma pergunta frequente, por isso é uma boa questão para abordar. Nas jornadas mais curtas de fim de semana não há nenhum tipo de nudez. De fato, nosso trabalho é focado em tirar as máscaras, ou pelo menos flexibilizar as proteções que criamos para nos defendermos como estratégia de sobrevivência aos traumas de infância mais do que tirar a roupa. Ocorre que essas defesas limitam muito nosso potencial vital e a capacidade de nos abrir à intimidade.

O processo de abertura ocorre de forma muito amorosa, sem forçar, porque é preciso confiança e segurança para se permitir ser vulnerável. Mas entendemos que nesse processo de crescimento interior através do Tantra é importante trazer o aspecto de inocência e naturalidade para a nudez também, além de aceitação e dignidade para o nosso corpo. Por isso, nas jornadas de imersão de sete dias, há algumas vivências que envolvem nudez como por exemplo na sagrada “Massagem de Tantra de Caxemira” e outras. Mas isso é feito de forma natural, dentro de um contexto e gradualmente numa jornada mais longa em que o grupo se sente mais integrado e com maior espaço interior para dar esse passo. Ressalta-se que mesmo nesse grupo de maior duração ninguém é obrigado à se despir, a pessoa pode fazer a massagem de Caxemira com roupa de banho. O Tantra nos ensina a honrar o corpo como um templo e sentir que em essência somos puro amor. Este é o nosso desafio como seres humanos: despertar essa lembrança de nossa sacralidade com inocência e nossa verdadeira natureza essencial além da personalidade.

Receio que tenha práticas invasivas, você pode falar sobre isso?

Muitas pessoas sofreram algum tipo de abuso ou se sentiram invadidas na sua intimidade na infância. Mesmo se não sofreram traumas, a maioria de nós experimentou alguma forma de negligência, condições familiares ou religiosas repressoras, ou falta de orientação e suporte nos estágios de desenvolvimento da nossa sexualidade. Isso pode criar confusão, vergonha e culpa, o que afeta nossa confiança e maturidade para criar relacionamentos íntimos saudáveis enquanto adultos. Atualmente, ainda há muita repressão sexual e condicionamento em torno de nossa sensualidade e sexualidade que, infelizmente, tem como resultado a perversão, pornografia e muito abuso.

Temos muito cuidado e respeito pelo participante para que ele não se sinta invadido. Nosso trabalho é muito cuidadoso e co-criado pelo campo formado pelo grupo, trabalhando os limites, tanto no sentido de você saber colocar limites quando necessário, quanto lhe apoiar quando você quer superar aquilo que te limita, ir além do conhecido, porque isso também faz parte do processo de auto-conhecimento. E, acima de tudo, o Tantra é um convite a ser verdadeiro e autêntico, então o convite é que você possa fluir à partir da sua verdade interior.

Eu preciso ter alguém para ir comigo?

Não, você pode ir sozinho. Tantra é uma experiência consigo mesmo, um aprofundamento interno. É uma maneira de encontrar a si mesmo, mesmo que isso signifique você entrar em contato com outros seres, porque antes de se relacionar com o outro em qualquer nível é preciso aprofundar-se na intimidade consigo mesmo. Embora Tantra seja uma experiência de autotransformação, se você está compartilhando a vida com uma pessoa, participar de um workshop com o parceiro é o melhor presente para o relacionar enquanto casal Enfim… Tantra é amor!

error: Conteúdo protegido!!